A Sereia – Kiera Cass

25 abril 2017

Após ter lido a série A seleção, fiquei completamente apaixonada pela autora Kiera Cass,e fiquei louca para ler outros livros dela. A sereia era uma das leituras que a muito tempo queria desfruta, mas que ainda não tinha tido a oportunidade.


A narrativa tem início quando Kahlen uma jovem de dezenove anos, junto a sua família, realiza uma viagem de navio. Em meio ao passei a jovem assiste belas mulheres causarem o naufrágio da embarcação, e como consequência causarem várias mortes.
No entanto a Água decide poupar sua vida desde que ela aceite ser uma de suas sereias e servir por 100 anos suas vontades.
Oitenta anos depois Kahlen a entidade que lhe deu uma vida longa ama incondicionalmente sua “filha’, pois ela faz de tudo para proteger suas irmãs sereias, é amável, discreta e o mais importante, é extremamente disciplinada em matar a fome da Água, essa última tarefa requer causar incontáveis mortes por meio do seu canto e levar a vida de pessoas inocentes nunca foi uma tarefa fácil, por esta razão ela vive em uma constante depressão.
Para suportar a vida da melhor maneira a protagonista e suas irmãs fazem de tudo para se misturarem com os humanos, entretanto para não causarem danos desnecessários elas precisam esconder suas vozes. Para Elizabeth, Miaka e Aisling essa é uma tarefa simples, elas são baladeiras, e amam aproveitar as regalias de suas condições, como por exemplo a beleza descomunal e o fascínio que produzem nos homens.
Kahlen por diversos motivos não consegue ter uma vida tão agitada, ela veio de uma época muito diferente e não se adapta ao barulho das festas noturnas, também não consegue silenciar sua mente depressiva. Apesar disso, o que mais a abala é a impossibilidade de ter um vínculo maior com os humanos, como um amor verdadeiro e construir uma família.
Em uma visita a biblioteca, um dos poucos lugares que a sereia se sente à vontade, ela conhece Akinli, um garoto atencioso e gentil que quase a faz sentir-se humana, mas isso apenas a chateia ainda mais, visto que a Água não aceita esposas nem mães, e um relacionamento está fora de cogitação.
Achei muito interessante o modo como a autora trabalhou com a mitologia das sereias, até o momento não havia lido nada dessa forma.
A relação da Água com elas é bem complexa, embora amem essa entidade que as deu vida longa e as trata como filhas, a tarefa de alimentá-la causa ódio. A Sereia é uma história diferente em diversos detalhes, como por exemplo nenhuma delas não possuem calda, achei isso demais.
Outro ponto é que estamos falando de seres místicos, e seus sentimentos muitas vezes são diferentes, percebemos que o amor da Água é um pouco possessivo.
Além disso, gostei muito das personagens secundarias, as irmãs de Kahlen são muito amáveis, elas possuem personalidades muito fortes, uma delas é bem aventureira, todas se amam demais e são bem unidas, amei elas.
A narrativa acontece em primeira pessoa e fiquei muito satisfeita com a trama e os cenários, que foram descritos de forma mágica, a leitura fluiu rápida, contudo embora em linhas gerais fiquei satisfeita com o livro, achei que o desfecho deixou a desejar, pois com uma história tão diferente e inovadora ficou um tanto obvio o fim. Mas, recomendo ainda assim, uma história linda.




Espero que tenham gostado.


Beijos







Top Comentário - Ed. Mesversário

Nenhum comentário

Postar um comentário

© BLOG PORRE DE LEITURA E LIVROS- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por MK DESIGNER E LAYOUTS